Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2012
Dia de S. Valentim

                                                                             

 

No dia de S. Valentim

 Eu vou ao meu jardim

Cortar uma linda rosa

Para uma pessoa bela e formosa

 

Sinto- me feliz

Não sei o que se passa

Será que estou doente?

Ou é o amor em brasa?

 

      Sandra Moreira/ Cátia Santos   10º PTC

 

 oumeu jardim



publicado por BE Lerporquesim às 11:51
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 10 de Janeiro de 2012
A Palavra
 

 

              A Palavra

 

Há várias formas de comunicar. Podemos comunicar por imagens, gestos, palavras. A que mais utilizamos são as palavras. E porquê as palavras? Para quê as palavras?

Já pensaram que muitas vezes que o “falar” não concretiza qualquer feito? Já pensaram que muito do que se fala não se ouve? Não se sente? E, algumas vezes, não corresponde à realidade?

A nossa sociedade vive sufocada de palavras, ruidosas discussões, de palavras desnecessárias e de outras tantas tão vazias de conteúdo. Todos falam mas já ninguém se ouve! Muitos, de tão cansados que estão, deixam de ouvir e deixam de falar. Muitos cansados das promessas desacreditam. E é assim que nos estamos a perder!

A paciência esgota-se. Todos querem falar, reclamar, prometer. Mas já não há ouvintes que ouçam nem inocentes que sigam.

Às vezes penso que a palavra já não vale nada, ouço de todo o lado tantas frases vazias, tanta falsidade, tanta irreflexão e tão pouco humanismo.

De que vale ouvir os políticos a desbobinar promessas e palavras tão caras, se não são as palavras que vão salvar o país? A sociedade quer ACÇÃO, resultados.

Somos atacados com questões, problemas, respostas, dilemas, e o tempo que dedicamos a reflectir sobre eles é escasso, pois não há tempo neste intemporal em que o mundo está. Acabamos por agir “inconscientemente “. O ser humano perde aos poucos a capacidade de discernir, problematizar e solucionar. Os que foram apanhados pela avalanche dogmática são tão acríticos que não sabem discernir o correcto do incorrecto, limitam-se a sobreviver encaram o sentido literal das palavras. Mas nós, seres pensantes, ainda sabemos que as palavras são ambíguas, traiçoeiras. É por isso que pergunto - Serão as palavras o mais genuíno meio de comunicação ? Não será razoável tocar a guerra da palavra por minutos de silêncio?

Mas em silêncio não se chega a lado nenhum! Pois não! Mas é importante que haja silêncio. Do silêncio deve nascer a actividade crítica que marca as acções de cada um. Deve ser um ponto de partida para se separar a PALAVRA das palavras.

Penso que precisamos de parar, ficar em silêncio para, na profundidade da reflexão encontrar o nosso caminho, as nossas respostas, uma luz de esperança.

Mas estará toda a gente disposta a desligar o mp3 , a televisão, o rádio, a playstation ?

Estará toda a gente disposta a deixar circular os ponteiros do relógio? Estarão dispostos a voltar ouvir e ser ouvidos?

Ana Sousa

11º. CT3

 



publicado por BE Lerporquesim às 19:16
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2011
Desafio

 

 

Caros alunos, o tema/problema que vos coloco é: O que é a arte filosófica?


Vocês responder-me-ão: é uma disciplina como as outras.

Não! Não se deixem iludir a esse ponto.

Filosofar é algo humano! Parte da admiração, do espanto face a tudo o que nos rodeia. Suscita dúvidas. A Filosofia inquieta-nos o espírito pois é uma maneira de manifestar os nossos conhecimentos, a nossa SABEDORIA!

E, pergunto-vos: Alguém sabe qual é o objectivo da Filosofia?

Eu sei, porque já passei pelas vossas posições. É procurar um sentido para a (vossa) existência, é procurar a Verdade e a Justiça, é transmitir Felicidade!

A Filosofia valorizará os vossos pensamentos, as vossas acções e ajudará a transcender a esfera material.

Agora peço que reflitam sobre todo o vosso percurso de vida, sobre quem são vocês e o que fazem aqui!

Não queiram viver prisioneiros das acções e dos pensamentos dos outros.

Não façam juízos de valor que poderão desrespeitar os outros.

A verdadeira finalidade está em sermos nós próprios e não seres do senso comum!

Para terminar, acrescento: Pequenos filósofos, deixem a vossa marca na vida e procurem estabelecer uma união entre todo o Mundo.

 

Joana Silva, 11º CT3

 

 



publicado por BE Lerporquesim às 08:12
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 13 de Outubro de 2011
Novas provocações na aula de Filosofia

 

 “O verdadeiro conhecimento vem de dentro.”

                                                        Sócrates

 

Mais uma vez a Professora Elsa Cerqueira  desafiou os seus alunos à reflexão.

Desta vez, a provocação vem de Sócrates, célebre filósofo do sec.V ac.

Eis os comentários das alunas:

 

 

É plausível  a ideia de que “o verdadeiro conhecimento vem de dentro”, uma vez

que se trata da descoberta do “eu” interior, do conhecimento pessoal e da

 capacidade de formular uma opinião, enfim,  de Filosofar.

                                                                                             Leonor Lopes, 11º CT2

 

Tal como num presente, não é o papel que o reveste que o define, também o interior

do ser humano , “de dentro”,  implica algo que não se vê. Não podemos ajuizar,

absolutamente, alguém “por fora”.

                                                                                           Patrícia Gomes, 11º CT2

 

Embora as ciências exactas se baseiem em aplicações práticas, em explicações do

 foro experimental, a verdadeira essência do conhecimento – que pode ser estudado

 pela Filosofia – concentra-se, sobretudo, na reflexão pessoal, na qual até a “resposta

 pode estar em questão”. É esta característica humana que nos dá a percepção do

homem enquanto ser inteligente e versátil.

                                                                                           Márcia Peixoto, 11º CT2



publicado por BE Lerporquesim às 11:38
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 11 de Outubro de 2011
Provocações na aulda de Filosofia

Deixamos aqui a reflexão de algumas alunas na sua aula de Filosofia,

a partir de uma proposta da Prof. Elsa Cerqueira

 

Admiremos os grandes mestres, mas não os imitemos.

                                                                     Victor Hugo

 

 

O que será um mestre?

Um mestre é aquele que possui capacidades físicas ou intelectuais extremamente

desenvolvidas. São muitos os mestres que utilizamas suas capacidades em prol

da humanidade e isso é notável.

É óbvio que os grandes mestres são admirados por todos os outros seres humanos,

 os apelidados de “comuns”. Contudo, é importantíssimo que cada ser humano seja

 capaz de ter as suas próprias atitudes, ainda que podendo estar baseadas nas acções

e conhecimentos dos mestres.

Todos os seres humanos têm direito ao livre-arbítrio e o dever de desenvolver as suas

 capacidades com vista ao auto-aperfeiçoamento.´

                                     Andreia Queirós, 11º CT3

 

Se os nossos ideais se resumirem aos ideais daqueles que admirámos,

passámos a ser o espelho de alguém que admirámos, e não nós próprios.

                                       Cátia Silva, 11º CT3

Imitar é uma atitude pouco filosófica e todo o ser humano deve primar pela criatividade

e autonomia. Devemos, portanto, desenvolver os nossos próprios trabalhos tendo

como modelo as obras dos grandes mestres, mas nunca os imitando.

                                   José Pinto, 11º CT3

A unicidade é algo que admiro. A inovação e a originalidade devem ser características

da nossa personalidade.  Sermos “nós próprios” é a melhor forma de atingir o sentido:

 o sentido da nossa vida.

                                   Isabel Cerqueira, 11º CT3

   


publicado por BE Lerporquesim às 06:59
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2011
Voz aos alunos

Reflexão de aluna na sua aula de Filosofia...a propósito do Dia

Internacional para a Erradicação da Pobreza Extrema:

Se a pobreza é a passagem de um abraço ao desamparo, da acalmia ao desassossego,do imprescindível ao vazio, da firmeza às incertezas, de um sorriso a uma lágrima, da  vida à sobrevivência, então qual é o sentido da vida?

Joana Silva

10º CT4, n.º 12.





publicado por BE Lerporquesim às 20:07
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 14 de Outubro de 2010
Dia Mundial da Música II

Chegaram ao nosso blog comentários ao momento musical

que decorreu na biblioteca. Lembramos que esta actividade inseriu-se

na comemoração do dia mundial da Música e contou com a presença de

dois professores do Centro Cultural de Amarante.

 

Gostei das peças que foram apresentadas. Acho que a escola deve ter

mais iniciativas destas. Foi muito engraçado.

Jordânia, 7º D

 

Eu gostei de ter ido ver os senhores músicos à Biblioteca. Fiquei muito c

ontente da minha turma ser convidada. Esperamos lá voltar.

Diana, 7º E

 

Eu gostei de ter ido à biblioteca ouvir aquelas músicas maravilhosas.

Deveriam ser organizadas mais actividades assim para que os alunos

se interessem pela música, uma vez que não há Educação Musical na escola.

Ana Maria, 7º E



publicado por BE Lerporquesim às 23:09
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 28 de Abril de 2010
Poesia de Ângelo Ochôa inspira alunos

Ângelo Ochôa

O poeta com a sua ironia
Retrata o mundo actual,
E declamando poesia
Vai para além do virtual.

Sabe o que afirma
E a sua cultura é vasta,
A falar constrói a rima
E a zombaria disfarça.

O seu humor fascina
Convence-nos a proclamar,
A sabedoria predomina
Aplausos não lhe podem negar.

Valoriza tudo que observa
Enaltece assim a visão,
Os meus olhos Ângelo enxerga
Servem até de inspiração.

Encanta ao se expressar
Respeita a língua que pronuncia,
Enfeitiça ao improvisar
O que não lhe falta é euforia.

Cativa com o seu jeito informal
Dá asas à imaginação,
Tem um humor fora do normal
Agradável ao momento em questão.

Sabe distinguir cada momento
E por tudo se manifesta,
Jamais esconderá o seu talento
Tão notório nesta palestra.

Joana Lima , 11º CLH1

 

Escrever Poesia
Falar filosofia
Pensar, sentir…
Reflectir e concluir!
Sónia Machado, 11º CT

Senhor do sorriso aberto
Alma ávida e sequiosa

Senhor de renome altiloquente,
De alma ávida e sequiosa
Regista com um olhar
Pedaços de vida retalhados.

Com eles tece um pano colorido
Tingido de cores ora vistosas, ora turvas.

Gritando ou afagando,
Rasga abismos e dá alento
A todos que o ouvem
E imbuídos no pensamento.
Dulce Pereira, 11º CT5

 

Quando o poeta proferiu palavras
Toda a multidão silenciou
As grandiosas declamações.
A todos maravilhou.

Uma declamação não é apenas ler,
Nem palavras soltar
É libertar sentimentos puros
E com emoção proclamar.

 

Como será possível entender
Que simples palavras
Grandiosas obras possam ser?

Numa sessão de poesia
Algo nos marcou foi o poeta Ângelo Ochôa,
Que com Arte nos fascinou.
Marina Alves, 11º CT5



 



publicado por BE Lerporquesim às 12:55
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim
.Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Dia de S. Valentim

. A Palavra

. Desafio

. Novas provocações na aula...

. Provocações na aulda de F...

. Voz aos alunos

. Dia Mundial da Música II

. Poesia de Ângelo Ochôa in...

.arquivos

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

.links
.pesquisar